Terça-feira
22 de Outubro de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
27ºC
Min
19ºC
Chuva

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
28ºC
Min
18ºC
Chuvas Isoladas

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
29ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Sexta-feira - Rio de Janeir...

Máx
30ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Controle de Processos

11/07/2019 - 18h30TJMG assina termo de cooperação com TRESala no Fórum Lafayette irá sediar audiências de crimes eleitorais e conexos

Foi assinado hoje, 11 de julho, no gabinete da Presidência do TJMG, termo de cooperação entre Tribunal de Justiça de Minas Gerais e o Tribunal Regional Eleitoral. De acordo com o documento, será cedida à Justiça Eleitoral uma sala no Fórum Lafayette com equipamentos de gravação audiovisual para a realização de audiências criminais, em processos de crimes eleitorais e também em processos de crimes comuns conexos com crimes eleitorais. Os presidentes do TRE e do TJMG, e o corregedor-geral de Justiça assinaram eletronicamente o termo de cooperação O termo de colaboração, válido por 60 meses, foi assinado pelo presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais, pelo corregedor-geral de Justiça, desembargador Saldanha da Fonseca, e pelo presidente do TRE, desembargador Rogério Medeiros Garcia de Lima. O presidente do TRE disse que, em março deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ser da Justiça Eleitoral a competência para processar e julgar crimes comuns, como corrupção e lavagem de dinheiro, que tenham relação com delitos eleitorais, como o caixa dois. De acordo com o desembargador Rogério Medeiros, essa decisão, que representa um novo e grande desafio para a Justiça Eleitoral, motivou o presente termo de cooperação. “Como os processos desse tipo de crime são bem mais complexos, precisávamos de um local apropriado e de equipamentos de alta tecnologia para realizarmos as audiências, o que nos foi viabilizado pelo Tribunal de Justiça”, comemorou o magistrado. Ainda conforme o documento, o TRE ficará encarregado de pré-agendar a reserva da sala com a Direção do Foro, evitando qualquer prejuízo à execução dos trabalhos do TJMG. Os dados provenientes das audiências eleitorais serão armazenados em meios próprios, como CD, pen drive ou HD externo, para não comprometer o sistema do TJMG. Na oportunidade, também estiveram presentes o primeiro vice-presidente do TJMG, desembargador Afrânio Vilela, o desembargador Caetano Levi, os juízes auxiliares da Presidência do TJMG Rosimere das Graças Couto e Jair Francisco dos Santos, o juiz Otávio de Almeida Neves, que atua na 12ª Câmara Cível do TJMG, e a juíza auxiliar da Presidência do TRE, Roberta Rocha Fonseca. 
11/07/2019 (00:00)
Visitas no site:  4528261
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia