Sábado
23 de Março de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
30ºC
Min
23ºC
Poss. de Panc. de Ch

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
30ºC
Min
24ºC
Parcialmente Nublado

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
31ºC
Min
24ºC
Parcialmente Nublado

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
31ºC
Min
24ºC
Parcialmente Nublado

Controle de Processos

Acusado de latrocínio é condenado a 34 anos de prisão em regime fechado

A 3ª Vara Criminal de Taguatinga condenou Douglas dos Santos Macedo à pena de 34 anos e três meses de reclusão pela prática dos crimes de latrocínio, roubo e coação, estes últimos por duas vezes. Douglas irá cumprir a pena inicialmente em regime fechado e não poderá recorrer em liberdade. De acordo com a denúncia do Ministério Público, em 5 de junho de 2018, no interior do Supermercado 3 Irmãos, na CND 3, Setor D Norte em Taguatinga/DF, Douglas dos Santos Macedo tentou subtrair para si, mediante grave ameaça e violência, valores pertencentes ao estabelecimento comercial. Alexsandro Vieira da Silva, funcionário do supermercado, na companhia de outra pessoa, reagiu ao assalto. Douglas, para garantir a fuga e assegurar a impunidade do crime, tomou a arma que estava com Alexsandro e o matou. Logo depois, ainda na região da CND, em Taguatinga, Douglas, mediante ameaça com emprego de arma de fogo, subtraiu, para si, bens e um veículo de propriedade de duas outras vítimas. Por fim, em 9 de junho de 2018, Douglas, após tomar conhecimento de que tinha sido identificado, ameaçou duas testemunhas que foram chamadas a depor perante a autoridade policial. Na sentença, o juiz destacou que o réu não possui bons antecedentes, eis que ostenta outras anotações em sua FAP, com pelo menos seis condenações transitadas em julgado, inclusive geradoras de reincidência. O magistrado ainda observou, de acordo com os autos, que a conduta social do réu não é ajustada ao meio em que vive e que sua personalidade é voltada para a prática de atos delituosos. Cabe recurso. Processo: 2018.07.1.003195-4
10/01/2019 (00:00)
Visitas no site:  2724454
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia