Quinta-feira
23 de Maio de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
32ºC
Min
18ºC
Parcialmente Nublado

Sexta-feira - Rio de Janeir...

Máx
32ºC
Min
18ºC
Pancadas de Chuva a

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
25ºC
Min
16ºC
Possibilidade de Chu

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
26ºC
Min
16ºC
Predomínio de

Controle de Processos

Deputados se reúnem com acadêmicos e professores da Ufac

Compartilhe! Deputados se reúnem com acadêmicos e professores da Ufac Após a ordem do dia desta terça-feira (14), os deputados estaduais suspenderam a sessão para receber no centro do plenário uma comissão formada por professores, técnicos e estudantes da Universidade Federal do Acre. Eles vieram à Casa Legislativa buscar apoio dos deputados para fortalecer o debate referente aos impactos do corte de verba às universidades federais anunciado pelo governo. O professor Jonas Limas explicou que o corte no orçamento das universidades públicas é tão “perverso” quanto a reforma da Previdência. “Essas medidas do governo federal são tão cruéis que nós preferimos os cortes ao invés da reforma, só para se ter ideia do pesadelo que estamos vivendo. Agora, pior do que os cortes, é a maneira de como eles foram feitos, sem nenhuma discussão a respeito. Não podemos esquecer que quando uma universidade é atacada, a sociedade é atacada junto, e é por isso que temos que lutar”, disse. O presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Richard Brilhante, disse temer pela continuidade dos trabalhos da Ufac. “Os cortes vão comprometer todo o serviço de manutenção e limpeza da universidade. A nossa preocupação é com o funcionamento da Ufac, porque com o corte de 30 % no orçamento, no segundo semestre a Ufac vai parar”, enfatizou. Ele falou ainda sobre a paralisação geral que está agendada para o próximo dia 15 de maio. “Agora é o momento que a gente compartilha com a comunidade acadêmica para que todos possam entender a gravidade do momento e possam se unir em defesa da instituição. Nós precisamos resistir”, salientou. Para Daniel Zen, a mobilização de professores e acadêmicos da Ufac é necessária. “Estou chocado com esse corte no orçamento das universidades.   Essa é mais uma das medidas bizarras que o governo Bolsonaro tomou e que tem impactado, negativamente, não só na área da Educação, mas em persas outras. Nós temos que ir para as ruas, a mobilização é necessária”, pontuou. O deputado Edvaldo Magalhães frisou que os avanços obtidos na área da Educação não podem ser prejudicados. “Através de ações dos governos anteriores, nós conseguimos conectar a educação com os lugares mais distantes e isolados do Estado. Hoje, graças ao programa de ensino superior, a escola indígena lá do Jordão tem um professor formado. Isso, graças a um programa inovador que foi realizado em parceria com a Ufac. Portanto, nós devemos sim ir às ruas, o povo brasileiro não pode se calar. Parabéns a todos que estão organizando essa resistência”, disse. A deputada Maria Antônia (PROS) também manifestou apoio aos acadêmicos. “O que estão fazendo com as universidades é um total desrespeito. O povo brasileiro não merece isso. Essa luta diz respeito não só aos estudantes, mas a todos nós”, complementou. Ao final do encontro, o vice-presidente do Poder Legislativo, deputado Jenilson Leite (PC do B) colocou o Parlamento Acreano à disposição dos acadêmicos e professores. “O presidente Nicolau Júnior, ao me passar a condução dessa reunião, também prestou solidariedade a vocês. Sabemos que o momento que a Educação atravessa é muito delicado. As conquistas são muitas e nós não queremos e nem podemos retroceder. Por isso, contem com este Poder, contem com o apoio de todos os deputados estaduais nesta luta”, concluiu. Mircléia Magalhães Agência Aleac
Fonte:
AL Acre
14/05/2019 (00:00)
Visitas no site:  3110461
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia