Domingo
17 de Fevereiro de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
31ºC
Min
24ºC
Chuvas Isoladas

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
32ºC
Min
26ºC
Pancadas de Chuva a

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
27ºC
Pancadas de Chuva a

Controle de Processos

Desembargadora Maria Augusta recebe título de Cidadã Bonjesuense

Vereador Carlos Ney, des. Ademir Pimentel, vereador Paulo Pimentel; e as desembargadoras Elizabete Filizzola e Maria Augusta Vaz Recordando o início de sua carreira jurídica, a desembargadora Maria Augusta Vaz de Figueiredo recebeu uma homenagem, na tarde desta quinta-feira (12), da Câmara de Vereadores de Bom Jesus do Itabapoana (Norte Fluminense). A 3ª vice-presidente do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) recebeu o título de Cidadã Bonjesuense das mãos dos vereadores Paulo Pimentel e Carlos Ney. Estavam presentes na cerimônia a 1ª vice-presidente do TJ-RJ, Elisabete Filizzola Assunção, o desembargador Ademir Pimentel, além de outros magistrados, amigos e familiares. “Bom Jesus nunca saiu nem sairá do meu coração. Foi o início da minha carreira, da qual me orgulho dizer que estou há 41 anos. Foi meu primeiro emprego, com 26 anos de idade”, discursou a homenageada que atuou como Promotora na cidade durante dois anos. Leia também: Tula Mello aceita denúncia contra PMs acusados de fraude em Hospital de Niterói Rachel Assad fala ao ‘O Globo’ sobre liminar concedida para uso de canabidiol EMERJ promove curso de Direito Administrativo Ela também comentou que sua trajetória na magistratura e completou, com carinho: “foi um caminhar feliz com um começo feliz. Isso [o título] é a materialização do que já existe no coração e no pensamento”. Vale lembrar que Maria Augusta foi a primeira promotora mulher do município. Desembargadores Ademir e Maria Augusta O desembargador Ademir, que é bonjesuense e atuava como juiz à época que a magistrada atuou em Bom Jesus, contou histórias de como a amizade deles começou. “Naquele contexto de desafio, maria Augusta atendia a todos, sem distinção. Era um ombro amigo que a comunidade encontrava em seu atendimento. Por isso, Bom Jesus não pode esquecer de você. A vida, as obras que ela realizou em prol da Justiça a tornam cada dia mais bela admirável a todos nós”, declarou ele.
Visitas no site:  2510601
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia