Sexta-feira
22 de Outubro de 2021 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
24ºC
Min
19ºC
Predomínio de

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
27ºC
Min
20ºC
Chuvas Isoladas

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
30ºC
Min
23ºC
Chuvas Isoladas

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
24ºC
Min
21ºC
Chuva

Controle de Processos

INSTITUCIONAL: Compartilhar para Crescer: Aprimora-Pro aperfeiçoa a Gestão de Riscos no TRF1

Gestão de Riscos é “um processo de trabalho de natureza permanente, estabelecido, direcionado e monitorado pela alta administração, aplicável em qualquer área da organização e que contempla as atividades de identificar riscos, analisar riscos, avaliar riscos, decidir sobre estratégias de resposta a riscos, planejar e executar ações para modificar o risco, bem como monitorar e comunicar, com vistas ao efetivo alcance dos objetivos da instituição”, segundo definição do Tribunal de Contas da União (TCU). E em resposta à necessidade de realizar melhorias nos processos críticos de trabalho de maneira permanente, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) desenvolveu o projeto Aprimora- Pro – Aprimoramento do Gerenciamento de Processos Críticos –, iniciativa idealizada e gerida pela Secretaria de Governança, Gestão Estratégica e Inovação (Secge) em parceria com o Comitê de Gestão do Conhecimento (Cogecon), com a finalidade de identificar e gerir pontos fracos e riscos, além de registrar o conhecimento produzido na Corte, através do mapeamento dos seus processos críticos. A demanda da preservação do conhecimento do Tribunal foi um ponto levantado pelo Cogecon , ainda em setembro de 2020, em reunião realizada pelo grupo e que contou com a participação da diretora da Divisão de Planejamento e Monitoramento da Estratégia (Diple), Maria Carolina de Souza Ribeiro. Após as tratativas entre os membros do Cogecon e da Diple ficou definido que o projeto reuniria três seções para realização conjunta de atividades interdependentes: a gestão do conhecimento, realizada pela Seção de Retenção do Conhecimento (Seret); a gestão de riscos, sob a responsabilidade da Seção de Monitoramento da Gestão de Riscos (Semor) e a gestão de processos de trabalho, realizada pela Seção de Análise e Melhoria dos Processos de Trabalho (Seamp). Essas unidades ficaram responsáveis pelo desenvolvimento das seguintes atividades: a criação de três formulários (templates), uma ficha de Mapeamento do Processo e Registro do Conhecimento e duas Fichas de Gestão de Risco; a seleção de 14 processos críticos para a fase inicial do projeto; o mapeamento do processo de trabalho e registro do conhecimento, com o apoio técnico da Seamp e Seret; a criação de indicadores para mensuração dos resultados do processo mapeado, com o apoio técnico da Diple e o gerenciamento dos riscos do processo mapeado com o apoio técnico da Semor. Ainda em novembro de 2020, o Aprimora-Pro foi apresentado ao Comitê Institucional de Planejamento Estratégico do Tribunal (Cipe), que aprovou sua realização e, até agosto deste ano, já contava com 84% de execução, além de já ter selecionado 30 processos críticos da Corte a serem mapeados. Confira no processo SEI 0026904-50.2020.4.01.8000 todos os 30 processos elencados no Catálogo de Processos Críticos e suas respectivas unidades. Para seguir o link é necessário estar logado no Sistema. Alinhamento Estratégico – O Aprimora-Pro, desde o seu escopo, foi desenvolvido com base na Estratégia do TRF1. De acordo com a ficha inicial do projeto, ele se relaciona aos seguintes macrodesafios e objetivos estratégicos: Garantia dos direitos de cidadania – Buscar a satisfação do usuário/ cidadão; Celeridade e produtividade na prestação jurisdicional – Agilizar os trâmites judiciais; Adoção de soluções alternativas de conflito – Aumentar o número de processos encerrados por meio de conciliação; Adoção de soluções alternativas de conflito – Aumentar o número de processos encerrados por meio de conciliação; Impulso às execuções fiscais e cíveis – Agilizar os trâmites judiciais no cumprimento do julgado e agilizar os trâmites judiciais das execuções fiscais; Combate à corrupção e à improbidade administrativa – Agilizar os trâmites processuais na busca do julgamento célere das ações de improbidade administrativa e Aprimorar o funcionamento do sistema de controles internos da Justiça Federal; Combate à corrupção e à improbidade administrativa – Agilizar os trâmites processuais na busca do julgamento célere das ações de improbidade administrativa e Aprimorar o funcionamento do sistema de controles internos da Justiça Federal; Melhoria da gestão de pessoas – Desenvolver o potencial humano nos órgãos da Justiça Federal; Aperfeiçoamento na gestão de custos – Otimizar custos operacionais; Instituição da governança judiciária – Aprimorar a organização e as práticas de gestão estratégica da Justiça Federal;Melhoria da infraestrutura e governança de TIC – Assegurar a efetividade dos serviços de TI para a Justiça Federal e Aperfeiçoar a governança de TI na Justiça Federal. Segundo Maria Carolina de Souza Ribeiro, na reunião do Comitê de Gestão Estratégica Regional da Justiça Federal da 1ª Região (CGER) realizada no dia 5 de outubro, algumas unidades do TRF1 já estão participando do Aprimora- Pro, com os seguintes processos de trabalho: Gestão de Riscos (PA-e SEI 0030698-79.2020.4.01.8000) – unidade Semor, todas as etapas do projeto finalizadas; Capacitação de Magistrados (PA-e SEI 0007676-55.2021.4.01.8000) – unidade: Escola de Magistratura Federal da 1ª Região (Esmaf), todas as etapas do projeto estão finalizadas, com planilha de monitoramento da gestão de riscos; Gestão de Iniciativas Estratégicas (PA-e SEI 0020415-60.2021.4.01.8000) – unidade: Diple, planilha de análise de riscos anexadas, aguardando Plano de Ação; Gestão de Processos de Trabalho (PA-e SEI 0021059-03.2021.4.01.8000) – unidade: Seamp, início de preenchimento da Ficha de Mapeamento de Processo Crítico; Atendimento na Ouvidoria (PA-e SEI 0059415-67.2021.4.01.8000) – unidade: Seção de Apoio a Ouvidoria Administrativa (SeOuv), foi anexado o Plano de Trabalho para início das atividades em outubro/2021; Correição Geral Ordinária (PA-e SEI 0060711-27.2021.4.01.8000) – unidade: Corregedoria Regional da Justiça Federal da 1ª Região (Coger), anexado Plano de Trabalho. Além do Tribunal, duas seções judiciárias já iniciaram o projeto: Seção Judiciária da Bahia (SJBA) – Na seccional, os processos críticos estão sendo tratados pelo Comitê Seccional de Gestão de Riscos, porém ainda serão foram mapeados. Seção Judiciária de Minas Gerais (SJMG) – Na seccional, sete processos críticos da área meio e um da área fim (Centro Judiciário de Conciliação – Cejuc) já foram mapeados e analisados, conforme consta do projeto SEI 000636-42.2021.4.01.8008. Os Planos de Ação desenvolvidos pelos participantes no curso de BPM (Business Process Management) serão acompanhados pelo Escritório de Projetos, coordenado pela Seção de Modernização Administrativa (Semad/MG). Está previsto, ainda, que este projeto da SJMG seja um projeto-piloto para implantação de Gestão de Processos Críticos na seccional e que após a modelagem desses processos na versão To Be, o processo de trabalho continue sendo acompanhado e refinado com o apoio do laboratório de inteligência, IluMinas. Compartilhar para crescer– Essa é a primeira matéria que marca a retomada da série “Compartilhar para crescer”, que, ao longo das próximas semanas, trará iniciativas para a execução da estratégia da Justiça Federal da 1ª Região que podem ser compartilhadas para as demais Seções e Subseções Judiciárias da 1ª Região. Vamos compartilhar nossas iniciativas e crescer juntos! RF Assessoria de Comunicação Social Tribunal Regional Federal da 1ª Região 
13/10/2021 (00:00)
Visitas no site:  12885745
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia