Terça-feira
20 de Agosto de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
24ºC
Min
17ºC
Chuva

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
25ºC
Min
16ºC
Chuvas Isoladas

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
25ºC
Min
16ºC
Nublado com Possibil

Sexta-feira - Rio de Janeir...

Máx
24ºC
Min
15ºC
Parcialmente Nublado

Controle de Processos

Julgado de feminicídio pelo TJDFT torna-se referência

Acórdão relatado pelo des. George Lopes Leite foi destacado como referência para a interpretação da lei O site de notícias Metrópoles publicou reportagem sobre julgamento do TJDFT de um caso de homicídio, ocorrido em Ceilândia, em 2015, que ajudou a construir o atual entendimento jurídico para a aplicação da Lei do Feminicídio. Julgado em primeira instância como motivo torpe, o caso foi revisto pelo colegiado, que o qualificou como feminicídio. A acórdão, relatado pelo desembargador George Lopes Leite, se estabeleceu como referência para a interpretação da lei, ao considerar como objetivas as características do crime, em que um pano de fundo cultural foi a violência contra a mulher. De acordo com o desembargador, ouvido pela reportagem, “o feminicídio, enquanto qualificadora penal, não está ligado à motivação do autor. Está ligado às circunstâncias nas quais o crime se deu e essas circunstâncias são bastante objetivas: o feminicídio é um crime que acontece dentro de casa, nas quais autor e vítima mantêm ou mantiveram relação de intimidade”, afirmou. A reportagem lembra que o desembargador George Lopes Leite foi o primeiro juiz titular de uma vara especializada em violência doméstica, no ano 1995. Clique aqui e leia matéria completa, no site Metrópoles.
23/04/2019 (00:00)
Visitas no site:  3776991
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia