Domingo
18 de Novembro de 2018 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Controle de Processos

Núcleo Judiciário da Mulher realiza ações educativas nesta sexta-feira

Dando seguimento às atividades desenvolvidas em seus três eixos de atuação, o Núcleo Judiciário da Mulher do TJDFT realizou nesta sexta-feira, 9/11, uma série de ações de cunho educativo e preventivo voltada a diferentes públicos parceiros com atuação na área. A agenda movimentada do NJM incluiu uma palestra proferida, na manhã de hoje, pela juíza Gislaine Campos, titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Santa Maria, e os promotores de justiça Carolina Soares e Ibrahim Saad, no Centro de Ensino Médio nº 02 do Gama. A palestra, sobre a Lei 11.340/2006, deu início às atividades do programa Maria da Penha vai à Escola na Circunscrição Judiciária do Gama, e teve como público-alvo os orientadores educacionais das escolas públicas locais. Outra ação realizada foi a aula presencial do Curso de Aperfeiçoamento de Praças II. Conduzida pela juíza Fabriziane Figueiredo, coordenadora do NJM, a ação foi direcionada aos 500 policiais militares que estão participando do curso. A aula encerra a disciplina “Atendimento Policial e a Lei Maria da Penha”, iniciada na modalidade a distância, no último dia 29. Com uma carga de 12 horas/aula, a disciplina compreende os temas Gênero e violência doméstica e familiar contra a mulher, Lei Maria da Penha e Atendimento Policial nas ocorrências da Lei Maria da Penha, além da aula presencial. O conteúdo do curso foi montado com a participação de servidores e magistrados do NJM, e a servidora Márcia Borba atuou ainda como tutora, na 2ª edição do curso. A oficina sobre Comunicação não Violenta, com a servidora do NJM Myrian Sartori, é mais uma ação que integra as atividades do programa Prata da Casa, cujo objetivo é fomentar temas relacionados à Lei Maria da Penha e apresentar ferramentas para o atendimento das famílias em situação de violência doméstica e familiar. Voltado aos servidores do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Circunscrição de Águas Claras, o programa foi iniciado em 26/10, com a oficina Gênero e Violência contra a Mulher, realizada pela servidora do NJM Mariana Barros, e se estende até 23/11, quando está prevista a oficina Atendimento não Revitimizador. Comunicação não Violenta também foi tema de palestra proferida hoje pelo servidor do NJM João Wesley Domingues, no Centro Judiciário de Solução de Conflito e Cidadania de São Sebastião – CEJUSC/SSB, como parte da programação da Semana Nacional da Conciliação. Ainda dentro da programação, a juíza Fabriziane Figueiredo participou do Webinar: TJDFT Talks, no último dia 7, abordando o tema Proteção para as mulheres em situação de violência doméstica.  
09/11/2018 (00:00)
Visitas no site:  2159298
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia