Terça-feira
11 de Dezembro de 2018 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
33ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
33ºC
Min
22ºC
Poss. de Panc. de Ch

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
33ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Sexta-feira - Rio de Janeir...

Máx
33ºC
Min
22ºC
Poss. de Panc. de Ch

Controle de Processos

Plenário aprova em 2ª votação projeto relativo à convalidação dos incentivos fiscais

Durante deliberação da Ordem do Dia da sessão ordinária desta quinta-feira, 6, o Plenário aprovou, em segunda e definitiva votação, a matéria de nº 5070/18, protagonista dos debates na Assembleia Legislativa nos últimos dias. O projeto, que é oriundo do Governo, objetiva a reinstituição dos incentivos, dos benefícios fiscais ou financeiros-fiscais e das isenções relativos ao ICMS. Entretanto, atendendo a interesse do governador eleito, Ronaldo Caiado (DEM), o deputado Lívio Luciano (Podemos) apresentou um texto substitutivo. Além de reduzir benefícios concedidos para alguns setores, a propositura final aprovada, hoje, pela Alego, prevê prazos para novas alterações, que devem ser feitas no primeiro ano do governo caiadista. A expectativa é de que, com as novas mudanças, a arrecadação da Governadoria do Estado de Goiás aumente em R$ 1 bilhão em 2019. As mudanças apresentadas pelo deputado Lívio Luciano foram acordadas entre Ronaldo Caiado e representantes de setores empresariais que serão afetados pela lei. A proposta que passou após discussões com representantes do setor produtivo, em especial com a Associação Pró-Desenvolvimento Industrial (Adial), faz alterações por setores, como o futuro governo queria, mas em alguns casos, foram menores os cortes. Lívio Luciano informou que ficou acertado que haverá nova discussão no final do ano de 2019. O objetivo é ver como estará a situação do Estado, sobre a possibilidade de novas mudanças e uma continuidade na discussão com o setor empresarial em busca de um equilíbrio entre competitividade para empresas e incremento na arrecadação de impostos. Durante os últimos dias, a propositura foi alvo de um amplo debate no Legislativo goiano e pidiu opiniões. Diversos parlamentares ressaltaram a importância de manter os incentivos fiscais a empresas situadas em Goiás, para evitar debandadas. Outros acreditam que há discrepâncias e exageros na concessão desses benefícios, que devem ser fiscalizados e revisados. A matéria foi aprovada na tarde desta quinta-feira, 6, com voto contrário do deputado Talles Barreto (PSDB). Desde o início dos debates, o parlamentar tucano se posicionou contrário à retirada dos benefícios fiscais.
06/12/2018 (00:00)
Visitas no site:  2232643
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia