Sábado
08 de Agosto de 2020 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
30ºC
Min
15ºC
Predomínio de

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
30ºC
Min
15ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
32ºC
Min
16ºC
Predomínio de

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
17ºC
Predomínio de

Controle de Processos

06/12/2019 - 16h52Violência doméstica é tema de livro de poesiaA obra é composta por trinta poemas de estudantes de Nanuque

Na tarde de terça-feira, 3 de dezembro, foi realizada, no Salão do Júri do Fórum de Nanuque, a solenidade de apresentação de um livro de poesias escrito por estudantes de escolas de Nanuque. A obra surgiu do projeto “Um Tapinha Dói Sim”,  idealizado pela juíza Aline Gomes dos Santos, da 2ª Vara Cível, Criminal e de Execuções Penais. O livro contém 30 poesias e aborda o tema da violência doméstica e familiar contra a mulher.  A solenidade de lançamento do livro de poesias foi no fórum de Nanuque O projeto “Um Tapinha Dói Sim” se desenvolveu por meio de palestras nas escolas, que tinham como objetivo esclarecer aos estudantes persos fatores relacionados à prática de violência contra a mulher. Nesses encontros, eram abordados aspectos como a causa, as motivações, os meios de prevenção e os tipos de agressões sofridas pela população feminina. Eram também apresentados aos alunos vídeos de reportagens sobre fatos reais, evidenciando o problema.  Livro de poesias Para finalizar o projeto, foi proposto aos alunos um concurso de poesias, com o intuito de aguçar nos jovens o gosto pela leitura e pela escrita, além de encorajá-los a expor suas ideias sobre o assunto e mantendo vivo o conhecimento sobre o tema. Trinta poesias participantes do concurso foram escolhidas para compor o livro, que não possui finalidade lucrativa. A ilustração da capa do livro é de autoria de Roberto da Conceição, da Escola Estadual Pedro Gonzaga Durante a solenidade, as poesias foram declamadas e os vencedores do concurso, premiados. Letícia Souto Lobão de Araújo, da Escola Estadual Antônio Batista da Mota, ficou em primeiro lugar. O segundo lugar foi para Ana Clara Bremer Gonçalves Silva, do Educandário Carlos Drumond de Andrade, e o terceiro, para Laiane da Silva Nazário, da Escola Estadual Pedro Gonzaga. De acordo com a magistrada, a escola é um ambiente propício para fomentar o debate sobre violência doméstica e familiar. A magistrada ressaltou a importância da participação dos diretores e professores das escolas que receberam as palestras e incentivaram e orientaram os estudantes que escreveram as poesias. “Sem essa união de forças, o trabalho não alcançaria tão grande êxito”, destacou. Alunos das escolas de Nanuque e seus familiares lotaram o salão do Júri de Nanuque para o lançamento do livro de poesias O projeto contou ainda com a participação da socióloga do Município de Nanuque, Débora França Galan, e com o apoio da 53ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Minas Gerais (OAB/MG), representada pela OAB Mulher; da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, da 1ª Promotoria de Nanuque e de profissionais do setor de psicologia do município.
06/12/2019 (00:00)
Visitas no site:  7884125
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia