Sexta-feira
18 de Outubro de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
33ºC
Min
23ºC
Pancadas de Chuva a

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
28ºC
Min
24ºC
Nublado com Pancadas

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
25ºC
Min
21ºC
Chuva

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
23ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Controle de Processos

20/09/2019 - 13h11Cada magistrado do TJMG baixou 7,5 processos por dia em 2018Justiça em Números revela maior produtividade em relação aos anos anteriores

O TJMG, por meio da Ejef, tem investido permanentemente na formação de seu público interno por meio de cursos, seminários e outros programas Cada juiz e desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) solucionou, em média, 1.984 processos em 2018. Isso significa uma baixa de cerca de 7,5 processos por magistrado a cada dia, sem  descontar o período de férias e excluindo apenas sábados e domingos. A informação consta no “Justiça em Números 2019”, relatório estatístico produzido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) todos os anos com um raio X do Poder Judiciário nacional. O resultado é o melhor alcançado pelo Tribunal mineiro desde o início da série histórica, em 2009, e o coloca no terceiro lugar no ranking do Índice de Produtividade de Magistrados (IPM) entre as os tribunais estaduais de grande porte do País e na sétima posição, entre todos os 27 tribunais de justiça estaduais do Brasil. O Índice de Produtividade dos Servidores (IPS-Jud), em 2018, foi de 150 processos — a décima posição entre as cortes estaduais e a quinta entre os tribunais de grande porte, que incluem ainda São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro. É também o melhor índice dos últimos dez anos. A desembargadora Áurea Brasil ressalta o fato de que o magistrado precisa lidar com várias atribuições, "não apenas de ordem jurídica, mas também administrativa" Formação permanente Os índices de produtividade de magistrados e servidores, no relatório do CNJ, são calculados pela relação entre o volume de casos baixados e o número de magistrados e servidores que atuaram durante o ano na jurisdição.  A evolução dos índices no Judiciário mineiro é resultado, em parte, do investimento permanente do TJMG na formação de seu púbico interno, por meio de cursos, seminários e outros programas, sob a coordenação da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef), reconhecida como uma das mais destacadas escolas judiciais do País. “O magistrado precisa lidar com uma vasta persidade de atribuições, não apenas de ordem jurídica, mas também administrativa. O escopo de atuação da magistratura envolve atividades complexas, que demandam o desenvolvimento de persas competências”, observa a desembargadora Áurea Brasil, 2ª vice-presidente do TJMG e superintendente da Ejef. Além disso, destaca a magistrada, as novas tecnologias têm impactado consideravelmente a rotina de desembargadores, juízes e servidores, com o surgimento de sistemas judiciais e administrativos eletrônicos, que demandam constante atualização e capacitação. “A tecnologia revelou-se uma importante aliada do Judiciário, fornecendo ferramentas que podem auxiliar magistrados e servidores no exercício de suas funções”, observa. A desembargadora explica que o TJMG tem investido na capacitação de seu público interno para lidar com essas novidades, que, entre persos benefícios, traz celeridade aos atos judiciais. “Uma das consequências é que se reflita na produtividade”, conclui. A atual gestão do TJMG tem atuado para oferecer a magistrados e servidores melhores condições de trabalho, aspecto que reflete na produtividade Condições de trabalho A atual gestão do TJMG, sob o comando do presidente, desembargador Nelson Missias de Morais, tem atuado também para oferecer a magistrados e servidores melhores condições de trabalho, aspecto que reflete na produtividade. Entre as medidas adotadas pela direção do Judiciário mineiro, está a aceleração da implantação do Processo Judicial eletrônico (PJe), que em agosto deste ano já se encontrava instalado em todas as 296 comarcas. Destaca-se, ainda, a criação do programa Pontualidade, que tem levado a prestação judiciária remota às comarcas sem juiz titular ou com excesso de demandas, por meio da cooperação de uma equipe de magistrados e assessores lotados na capital. Outra frente de trabalho diz respeito à melhoria das condições de infraestrutura na Primeira Instância, com o investimento em reforma e construção de novos fóruns — há hoje obras em andamento em 41 comarcas, das quais pelo menos 34 serão inauguradas ainda nesta gestão. Confira outras matérias sobre dados do TJMG no “Justiça em Números 2019”: Justiça em Números mostra avanços do TJMG Judiciário mineiro é líder em conciliação no País TJMG se aproxima do sonho de uma Justiça sem papel TJMG atinge marca histórica em produtividade Justiça de Minas tem a menor despesa por habitante TJMG ocupa posição de liderança em desempenho Juizados Especiais de Minas se destacam na conciliação
20/09/2019 (00:00)
Visitas no site:  4484902
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia