Segunda-feira
16 de Setembro de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
30ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
33ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
31ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
30ºC
Min
22ºC
Poss. de Panc. de Ch

Controle de Processos

23/08/2019 - 19h30Cejusc é inaugurado em Bom DespachoCentro vai concentrar audiência de conciliação e setor de cidadania

Presidente Nelson Missias, desembargadora Mariangela Meyer, juiz Luiz Carlos Resende e Santos, juízas Sônia Helena Tavares de Azevedo e Rosimere das Graças Couto A comarca de Bom Despacho passa a contar, a partir desta sexta-feira, 23 de agosto, com um Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc). A unidade responsável por oferecer ao cidadão a conciliação e a mediação como método consensual na solução de conflitos foi inaugurada pelo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Nelson Missias de Morais, pela 3ª vice-presidente do TJMG, desembargadora Mariangela Meyer e pela juíza Sônia Helena Tavares de Azevedo. Em Minas Gerais, já foram instalados 153 Cejuscs. O presidente Nelson Missias de Morais destacou que o foco na busca da conciliação, além de desafogar o Judiciário, sinaliza uma solução rápida e consensual do conflito. O magistrado enfatizou a importância do Cejusc para a comunidade, ao priorizar as audiências com a presença das partes envolvidas, apostando no diálogo para se chegar a um acordo. “De maneira rápida e sem muitas formalidades, a solução é construída e o conflito pacificado”, disse. "Estamos mudando a cultura da litigiosidade para a cultura da consensualidade", discursou ele, na inauguração. Presidente do TJMG, Nelson Missias de Morais frisou os ganhos da cultura da consensualidade O presidente elogiou o trabalho da 3ª vice-presidente, desembargadora Mariangela Meyer, que costurou a "maior conciliação fundiária urbana de Minas Gerais, 'evitando uma carnificina' (referindo-se à Ocupação Isidoro) e o acordo para pagamento das dívidas entre Estado e municípios, no qual o presidente da Associação Mineira de Municípios, Julvan Rezende Araújo Lacerda, também teve fundamental participação". O presidente lembrou, além do que chamou de "a tragédia financeira do Estado", as duas tragédias de Brumadinho e Mariana para dizer que a caminhada é difícil, mas "estamos mostrando para o povo mineiro e Braisl que o Judiciário é onde o cidadão pode se sentir protegido e que, de um modo ou de outro terá seu problema solucionado". Segundo a desembargadora Mariangela Meyer, os Cejusc's têm reduzido a excessiva judicialização dos conflitos no País A 3ª vice-presidente, desembargadora Mariangela Meyer, enfatizou que existem 110 milhões de processos no País, com uma taxa de congestionamento de 70%. Para a magistrada, que coordena as ações e iniciativas de conciliação do Judiciário estadual, a utilização adequada desses centros judiciários em persos programas pelo Brasil têm reduzido a excessiva judicialização dos conflitos de interesses, a quantidade de recursos e de execução de sentenças. A juíza diretora do foro da comarca, Sônia Helena Tavares de Azevedo, será a coordenadora do Cejusc. A magistrada disse que os centros judiciários têm um importante papel a prestar à sociedade com os meios disponíveis, dando agilidade às suas decisões e promovendo, acima de tudo, a pacificação social. A juíza frisou que o TJMG, ao inaugura o Cejusc de Bom Despacho dá mais um passo ousado e firme. Ousado porque é a primeira experiência do gênero na comarca e firme porque embasado na resolução 125 de 2010, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que já se mostrou exitoso em outras comarcas do País. Inauguração contou com servidores, magistrados e cidadãos de Bom Despacho Compuseram a mesa, além do presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais, o prefeito de Bom Despacho, Fernando José Castro Cabral, a desembargadora Mariangela Meyer, a diretora do foro Sônia Helena Tavares de Azevedo, o corregedor-geral de Justiça, Saldanha da Fonseca, e a vereadora Rosimeire Cássia dos Santos, representando a Câmara Municipal. Pelo TJMG, estiveram presentes os desembargadores Tiago Pinto, Vanderley Salgado de Paiva e os juízes Luiz Carlos Resende e Santos e José Ricardo dos Santos de Freitas Véras e Rosimere das Graças Couto. O presidente do Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais, juiz James Ferreira Santos, também prestigiou a cerimônia, bem como o prefeito de Moema, Julvan Rezende Araújo Lacerda. Moema faz parte da comarca, juntamente com o distrito de Engenho de Ribeiro. Ouça o podcast com as informações da juíza da comarca de Bom Despacho:     Serviço Cejusc de Bom Despacho Fórum Hudson Gouthier Rua Faustino Teixeira, 91 Contado:  (37)3521-2715 Horário de atendimento: das 12h às 18h  
23/08/2019 (00:00)
Visitas no site:  4088504
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia