Sexta-feira
03 de Abril de 2020 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
30ºC
Min
23ºC
Pancadas de Chuva a

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
26ºC
Min
21ºC
Possibilidade de Chu

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
26ºC
Min
22ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
28ºC
Min
22ºC
Predomínio de

Controle de Processos

Alunos da Creche-Escola Sementinha confeccionam máscaras de fofão durante oficina alusiva ao Carnaval 15h21

Alunos da Creche-Escola Sementinha, mantida pelo Grupo de Esposas de Deputados do Estado do Maranhão (Gedema), participaram, na manhã desta sexta-feira (14), de uma atividade interdisciplinar alusiva aos bailes carnavalescos, tema trabalhado em sala de aula. Orientadas por um artista plástico, elas colocaram a mão na massa e soltaram a criatividade para confeccionar máscaras de fofão, utilizando ataduras de gesso, jornais, tinta guache e cola. De acordo com a supervisora pedagógica, Diná Carvalho, o objetivo era desmistificar o conceito de que o Carnaval é uma festa mundana e fazer com que os alunos passem a ter um olhar mais cultural para a tradição. “A ideia é mostrar o que temos nos blocos de Carnaval. O fofão é uma das figuras mais marcantes nesses blocos e seu principal acessório é a máscara. Resolvemos mostrar essa faceta da nossa cultura de forma lúdica, trabalhando, também, as emoções das crianças, na tentativa de fazê-las perder o medo das máscaras e para que pudessem compreender esse objeto carnavalesco como um elemento da cultura maranhense”. Mais que uma simples brincadeira, a atividade tinha relação com a Psicologia. “Atrelamos sentimentos a uma construção cultural. Essa atividade quebra os medos por meio do construir e do conhecer. Nosso artesão ajudou as crianças a elaborar uma máscara e esta desvendou o medo subjetivo que havia no imaginário. Fizemos algo cultural, ao mesmo tempo em que trabalhamos as emoções e os sentimentos”, ressaltou o psicólogo Rui Cruz. Para isso, foram trabalhadas a criatividade e as emoções dos alunos. “Por meio da máscara, as crianças modelam e criam uma imagem. Depois, elas escolhem qual cor usar e, em cima disso, é possível analisar o porquê da escolha de uma cor mais clara ou mais escura. Ao término, temos um leque de oportunidades para pode dizer se a criança está passando por um problema ou não”, enfatizou o artista Alain Moreira Lima. Ao final da atividade, a aluna Maria Eduarda de Sousa, 5 anos, garantiu que o medo de máscaras de fofão ficou para trás. “Nós mesmos fizemos, então, por que ter medo? Carnaval é persão!”, disse. JR. Lisboa / Agência Assembleia Ao término da oficina, as crianças comemoram o sucesso da atividade  
14/02/2020 (00:00)
Visitas no site:  6511568
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia