Terça-feira
12 de Novembro de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
26ºC
Min
22ºC
Chuvas Isoladas

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
30ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva a

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
26ºC
Min
22ºC
Chuva

Sexta-feira - Rio de Janeir...

Máx
28ºC
Min
23ºC
Chuva

Controle de Processos

Assembleia celebra os 43 anos das comunidades terapêuticas no Paraná

Por iniciativa dos deputados Gilson de Souza (PSC) e Alexandre Curi (PSB), a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) realiza na próxima quarta-feira (25) o Seminário em Comemoração aos 43 anos das Comunidades Terapêuticas no Estado.“Conheço várias comunidades terapêuticas e o importante trabalho que essas instituições realizam, resgatando vidas, promovendo a ressocialização das pessoas e prestando um valoroso apoio às famílias”, afirma o deputado Gilson de Souza. “Tanto trabalho e dedicação merecem o nosso reconhecimento e apoio”.Para o deputado Alexandre Curi, as entidades “realizam um trabalho fundamental na reinserção social daqueles que foram seduzidos pelas drogas, suplementando a ação do poder público”. Portanto, ele enfatiza, “nada mais importante do que comemorar a data, mostrando à população os resultados eficazes das comunidades terapêuticas”.O evento terá a participação de vários representantes do setor, incluindo o secretário nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro Júnior, o presidente da Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas, Luís Roberto Sdoia, o procurador-geral da entidade, Ricardo Valente, e o presidente da Federação Paranaense de Comunidades Terapêuticas Associadas, Thiago Aguilar Massolin.Durante o seminário, Luís Roberto e Thiago Aguilar serão homenageados pela Assembleia Legislativa com a entrega de certificados de Menção Honrosa devido ao trabalho desenvolvido.As comunidades terapêuticas têm como função e objetivo acolher e amparar dependentes químicos, provendo um ambiente propício à sua reabilitação, desenvolvimento pessoal e reinserção na sociedade. São entidades privadas sem fins lucrativos.Centenas de dependentes químicos, em todo o Paraná, têm nas comunidades terapêuticas uma efetiva alternativa de tratamento, que lhes garante a posterior reintegração social. Muitas comunidades oferecem parte de suas vagas com tratamento gratuito, assegurado por financiamento público.Médicos psiquiatras, terapeutas, psicólogos, agentes de saúde e assistentes sociais estão entre os profissionais que tomam parte neste trabalho desenvolvido nas comunidades.O seminário começa às 9h30 no plenário da Assembleia Legislativa.  
20/09/2019 (00:00)
Visitas no site:  4796690
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia