Domingo
08 de Dezembro de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
33ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
33ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
28ºC
Min
22ºC
Pancadas de Chuva a

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
30ºC
Min
22ºC
Poss. de Panc. de Ch

Controle de Processos

Comitê formado por adolescentes acolhidos institucionalmente completa um ano

Comitê formado por adolescentes acolhidos institucionalmentecompleta um anoEspaço de reflexão e informações. O Comitê de Participação de Adolescentes Acolhidos na Justiça , iniciativa inédita no Judiciário, completou seu primeiro ano nesta quarta-feira .Para marcar a data, uma reunião foi realizada entre os adolescentes acolhidos que integram a CPAAJ, a Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Denise Oliveira Cezar, a Juíza-Corregedora Nara Cristina Neumann Cano Saraiva e a Assistente Social da Coordenadoria da Infância e Juventude do TJRS, Graziela Milani.Conforme a Desembargadora Denise, ao longo do ano foram 12 encontros, cada um com uma temática diferente. Entre os assuntos abordados, temas como saúde mental no acolhimento, sexualidade, maioridade e desacolhimento, educação financeira, violência, entre outros. "O projeto foi e está sendo um sucesso. Os adolescentes estão entusiasmados com o Comitê e nós estamos felizes por responder aos anseios deles", ressaltou a Corregedora.Formado por 16 jovens, comitê teve 12 encontros no ano,sempre com alguma temática diferenteA Juíza-Corregedora Nara Cristina Neumann Cano Saraiva, responsável pela Coordenadoria da Infância e Juventude do Judiciário gaúcho, afirmou que os temas das reuniões são definidos pelos integrantes do Comitê. A partir das informações que são trazidas pelos adolescentes, o Judiciário interage com o Ministério Público, com os Juízes da Infância e as equipes técnicas dos abrigos. "Os resultados do trabalho são muito positivos. Muitos assuntos já conseguimos dar encaminhamento. Após um ano, os adolescentes estão mais extrovertidos, com maior participação nas reuniões."Para os adolescentes, o Comitê tem sido uma experiência gratificante, com a oportunidade de expor anseios e dúvidas. Lucas, de 14 anos, representa 9 casas de acolhimento e cerca de 70 crianças e adolescentes, e disse que a comunicação entre os acolhidos com as pessoas que trabalham nas instituições melhorou, que muitas dúvidas foram esclarecidas. "O ambiente ficou mais descontraído, mais acolhedor."Esmeralda, de 17 anos, disse que a participação no comitê está sendo "uma experiência mais do que especial. A gente percebe um maior cuidado e preocupação com as coisas que gostamos, com nosso bem-estar¿. Mesma percepção de Anelise, de 17 anos: ¿é um espaço no qual que a gente pode ser a voz dos outros adolescentes e crianças", e Rafaela, de 16 anos, "é um espaço de conhecimento onde resolvemos nossas dúvidas, está sendo muito bom". Também participaram do encontro as Assistentes Sociais Marleci Hoffmeister e Carine Caon.CPAAJO Comitê é um órgão colegiado formado por adolescentes em situação de acolhimento da Comarca de Porto Alegre, que atuam na qualidade de representantes das 10 instituições de acolhimento com maior número de casas-lares e abrigos residenciais da capital. Os representantes são escolhidos por meio de processo participativo, através de votação, na própria instituição.  As reuniões são mensais, onde são apresentadas à Coordenadoria da Infância e Juventude do RS as principais demandas a partir de suas vivências no cotidiano das instituições de acolhimento. O Comitê também participa semestralmente das reuniões da CIJRS. EXPEDIENTETexto: Rafaela SouzaAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tjrs.jus.br Publicação em Wed Nov 20 18:10:00 BRT 2019 Esta notícia foi acessada: 17 vezes.
20/11/2019 (00:00)
Visitas no site:  5129117
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia