Terça-feira
28 de Setembro de 2021 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
28ºC
Min
22ºC
Predomínio de

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
31ºC
Min
23ºC
Predomínio de

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
27ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Sexta-feira - Rio de Janeir...

Máx
28ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Controle de Processos

Corregedoria-Geral da Justiça apoia juízes para cumprimento de metas

Incentivar e apoiar a ação de magistrados para ao atingimento das metas 1 e 2 do CNJ foram tema de uma conversa entre o corregedor, desembargador José Zuquim Nogueira e os juízes de algumas varas de Mato Grosso realizada esta semana. O resultado foi promissor. Na oportunidade os magistrados trocaram informações e necessidades para reforçarem os trabalhos e oferecerem os melhores serviços ao jurisdicionado.   O corregedor Zuquim abriu a reunião virtual. “O objetivo é alinharmos conhecimento e descobrirmos necessidades dos senhores que estão espalhados pelos rincões de nosso Estado entregando a prestação jurisdicional. Queremos auxiliá-los e disponibilizar aquilo que lhes falta principalmente em questões estruturais. A Corregedoria-Geral da Justiça está de portas abertas para lhes ouvir na busca incessante pelos melhores serviços”, considerou o magistrado que ainda destacou que as unidades jurisdicionais foram incluídas no plano após análise de dados extraídos da ferramenta de business intelligence (BI) denominada OMNI, sendo autuado expedientes com unidades inseridas na Meta 1, Meta 2 e conclusos com mais de 100 (cem) dias.       Na sequência o juiz auxiliar da CGJ, Emerson Luis Pereira Cajango fez uso da palavra com auxílio de slide. “A diretriz estratégica guarda aderência com o macro desafio da celeridade e produtividade na prestação jurisdicional e consiste em que as Corregedorias identifiquem e desenvolvam um plano de trabalho para o aperfeiçoamento das Unidades Jurisdicionais com maior dificuldade em atingir as Metas Nacionais 1 e 2 ou com recorrente excesso de prazo de conclusão”, explicou.   Ele ainda falou sobre o Provimento nº 12/2021 TJMT/CGJ que regulamenta o plano de trabalho de acompanhamento das unidades em atenção a Diretriz Estratégica 1 do CNJ e ainda que a inclusão no Plano de Trabalho de Acompanhamento das Unidades Jurisdicionais, não representa punição ou sanção ao magistrado ou sua equipe, mas apenas um indicativo de que a unidade precisa de um plano de ação para melhorar o desempenho.   As unidades devem empreender esforços para atingir as seguintes metas: I - aumentar o número de processos julgados, de acordo com os critérios da Meta 1 do Conselho Nacional de Justiça - CNJ; II - julgar os processos incluídos na Meta 2 do Conselho Nacional de Justiça - CNJ, objetivando, no período de um ano, reduzir o acervo mais antigo; III – reduzir o estoque de processo com conclusão superior a 100 (cem) dias.   Entre os objetivos do plano estão: estimular o acompanhamento permanente e efetivo dos processos; garantir a fidelidade dos registros das metas, incentivando a verificação da consistência das listagens e de ajustes nas rotinas cartorárias, além das unidades observarem a ordem de julgamento, as prioridades estabelecidas por lei, e a sequência cronológica de conclusão.   Os magistrados tiveram oportunidade de trocarem informações e darem feedback diretamente ao juiz auxiliar e o próprio corregedor sobre possíveis ajustes nos sistemas.     Ranniery Queiroz  Assessor de imprensa CGJ/TJMT  
Visitas no site:  12590422
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia