Segunda-feira
25 de Maio de 2020 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
27ºC
Min
16ºC
Nublado

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
26ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
26ºC
Min
13ºC
Predomínio de

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
26ºC
Min
13ºC
Parcialmente Nublado

Controle de Processos

Criança Ribeirinha leva felicidade para criançada de comunidades distantes

Em cada localidade que o Ribeirinho Cidadão passa, ele distribui felicidade. Para os adultos, em forma de serviços entregues, para as crianças, no formato de um brinquedo novo que há muito elas queriam. Foi assim em Olho D’água, Pontal da Gloria, Agrovila das Palmeiras, Serrana, Placa de Santo Antônio, São Lourenço de Fátima, Brejinho e Lambari, localidades visitadas durante a fase terrestre da expedição.   Na comunidade de Lambari, por exemplo, foi possível ver a felicidade estampada no sorriso de Ingrid Stefani, uma menina de 10 anos que é apaixonada por bonecas. No dia 20 de março, ela ganhou mais uma, a qual ela considera especial, e que irá integrar a coleção de vários exemplares, a maioria ganhada. “Eu tenho umas 20 bonecas na minha coleção, todas simples. Nenhuma é tão linda como essa que eu ganhei agora. Fiquei muito contente com essa daqui porque ela tem roupinha e vem com acessórios também. Ela veio toda embrulhada como um presente, o que deixou tudo mais especial.”   O brinquedo integra a campanha Criança Ribeirinha, desenvolvida pela Coordenadoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. Os trabalhos começam bem antes das visitas às comunidades, com a arrecadação de dinheiro e brinquedos novos, os quais são cuidadosamente embalados para serem entregues à garotada das comunidades, levando alegria àqueles que não têm acesso a um brinquedo diferente.   De acordo com a idealizadora do projeto e diretora de Novas Mídias da Coordenadoria de Comunicação do TJMT, Mariana Vianna, a ideia do projeto surgiu quando foi fazer a cobertura jornalística do Ribeirinho Cidadão, como repórter, e percebeu que as doações da expedição não eram voltadas ao público infantil. Ali, viu despertar a vontade de ajudar mais diretamente. “As crianças eram muito carentes e brincavam com gravetos e pedrinhas em alguns casos. Então, optei por comprar brinquedos para levar para elas na próxima edição. A receptividade foi enorme e nas edições seguintes foram entrando novos apoiadores, tanto da comunicação do TJ como de servidores, magistrados e da população em si.”   Mariana ressalta ainda que esta é a quarta edição em que é realizada a campanha Criança Ribeirinha e, neste ano, foi superada a meta de arrecadação, conseguindo comprar 2.400 brinquedos para distribuir entre as comunidades que receberam o Ribeirinho.   “A gente fica sempre pensando em como ajudar as pessoas e como fazer deste lugar um mundo melhor. E às vezes achamos que não somos grandes o suficiente para mudar a realidade que nos cerca. Mas, não é verdade! Esse projeto é uma prova de que pequenas ações podem gerar grandes resultados. O sentimento que fica é de alegria e esperança. Alegria por saber que estamos levando um pouquinho de felicidade para alguém e esperança em ver que existem muitas pessoas solidárias e capazes de pensar no outro.”   Durante o trajeto, os brinquedos foram entregues pelo palhaço Lelé Picolé Curimpampam, personagem criado pelo policial ambiental lotado no Juizado Volante Ambiental de Cuiabá, Marcelo Luciano Pereira Campos. Ele pontua que cada lugar apresenta uma situação diferente, com espaço às vezes improvisado, e que o tempo que não ajuda, mesmo assim, é necessário se reinventar para garantir a alegria de todas as crianças e para que tenham acesso aos presentes.   “A gente tem que se adaptar a essa realidade. Não adianta ficar engessado com a falta de estrutura, pois acabaria deixando de fazer a alegria da criançada. Quando a gente sai de Cuiabá, já vem sabendo que nem todos os lugares terão as melhores condições. O que eu sempre digo é que as comunidades são isoladas e essas crianças não têm acesso para comprar ou ganhar um brinquedo como temos na cidade. Então, quando a gente chega aqui com um brinquedo já é possível ver a alegria imensa. Dá para observar na hora. Muitas delas já abrem o brinquedo e começam a brincar na hora de tão felizes que ficam. Dá para ver o brilho, que é fora do normal, nos olhos dessas crianças”, finaliza Campos.   Leia mais sobre o Ribeirinho Cidadão nos links abaixo:   Casamento social realiza sonho de casais durante passagem do Ribeirinho Cidadão   Ribeirinho Cidadão regulariza separação de casal que deixou de conviver há 20 anos        
Visitas no site:  7111040
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia