Terça-feira
07 de Julho de 2020 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
26ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
27ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
25ºC
Min
21ºC
Chuvas Isoladas

Sexta-feira - Rio de Janeir...

Máx
22ºC
Min
20ºC
Chuvas Isoladas

Controle de Processos

Deputado Jenilson Leite diz que país enfrenta crises sanitária, política e institucional

Compartilhe! O deputado Jenilson Leite (PSB), em pronunciamento durante sessão virtual desta quarta-feira (03), discorreu sobre o que ele classificou como guerra política. O parlamentar disse que apesar do país ter hoje um alto índice de óbitos decorrentes da Covid-19, ainda se perde tempo enfrentando uma crise política e institucional. “Já faz um tempo que temos percebido essa guerra que muitas vezes a vida política se transformou. Estamos no meio de uma crise sanitária e o comportamento narcisista do presidente, que desde que ocupou a cadeira só fez guerrear contra tudo e todos, só fortalece para que além desse problema tenhamos ainda uma crise política e institucional”, lamentou. O parlamentar disse que quando um governante deixa de exercer sua função com maestria, todos os problemas que decorrem disso são de responsabilidade dele. Citou ainda que países com população mais numerosa que o Brasil, não tiveram um número de óbitos tão elevado como está ocorrendo aqui. “Países com populações maiores que a nossa têm menos mortes que o Brasil. Torço para que possamos chegar a um ponto de equilíbrio, para que nossa democracia que está sendo ameaçada possa prosseguir. Esse é um momento muito dramático, de crise sanitária, política e institucional. Não podemos perder tempo com o que não importa, a prioridade agora são as vidas”, ajuizou. Jenilson Leite finalizou seu discurso solicitando ao governo do Estado a reposição de medicamentos que estão em falta no Hospital de Câncer do Acre, na Upa do 2° Distrito e no Pronto Socorro da capital. São eles: Dexorrubicina, Ciclofosfamida, Brentuximab, Metilprednisolona, Clexane, Hidroxicloroquina, Tamiflur e Depomedrol injetável. Texto: Andressa Oliveira Revisão: Suzame FreitasFoto: Raimundo AfonsoAgência Aleac
Fonte:
AL Acre
04/06/2020 (00:00)
Visitas no site:  7559506
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia