Sexta-feira
22 de Outubro de 2021 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
24ºC
Min
19ºC
Predomínio de

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
27ºC
Min
20ºC
Chuvas Isoladas

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
30ºC
Min
23ºC
Chuvas Isoladas

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
24ºC
Min
21ºC
Chuva

Controle de Processos

Exposição Esculturas no Jardim da Justiça promove arte nos espaços do TJGO

Teve início nesta segunda-feira (27) a exposição Esculturas no Jardim da Justiça, a qual exibe 46 peças de renomados artistas plásticos, expostas ao ar livre, no jardim da sede do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), e no Espaço Cultural Goiandira do Couto, localizado no hall de entrada do prédio do TJGO, no Setor Oeste. A solenidade de abertura, no jardim do TJGO, respeitando todos os protocolos sanitários, contou com a presença de desembargadores, juízas, juízes, servidoras, servidores, artistas plásticos e representantes das entidades culturais do Estado. Conforme o presidente da Comissão Permanente de Memória e Cultura do TJGO, desembargador Itaney Campos, a realização do evento retoma as atividades culturais realizadas no Poder Judiciário Estadual. “Ressaltamos nossa satisfação em retomar as atividades presenciais com uma exposição de arte, dentro dos recomendados protocolos de distanciamento de combate à pandemia de Covid-19”, destacou. Para o membro da comissão de Cultura do TJGO, e diretor cultural da Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego), desembargador Luiz Cláudio Veiga Braga, o trabalho do desembargador Itaney Campos à frente da comissão, tem sido desempenhado com brilhantismo. “Este significativo evento, prenunciado pelo poeta Gabriel Nascente como antecessor de tempos mais amenos, há de ser realçado pela relevância do retorno das ações culturais”, destacou. Na oportunidade, ele agradeceu a doação de uma tela do pintor e escultor goiano Siron Franco à Pinacoteca Desembargador Camargo Neto, do TJGO, concedida pelo ex-senador  e procurador aposentado, Demóstenes Torres (foto abaixo). “O belo não passa despercebido aos nossos olhos”, destacou a presidente da Asmego, juíza Patrícia Carrijo, ao elogiar a iniciativa da realização da exposição. “Em função da pandemia, ficamos recolhidos de momentos agradáveis de convívio social, que vão para além do nosso aprimoramento cultural”. “Ao cair da tarde, já em solo primaveril, eis que temos o evento da retomada, após dezoito sombrios meses que passaram nos carregando pela ponte do apocalipse no pandemônio da pandemia”, recitou em seu discurso o assessor cultural do TJGO e idealizador da exposição, poeta Gabriel Nascente. Acervo A seleção das obras expostas inclui acervo, premiado internacionalmente, da artista plástica Maria Guilhermina, bem como peças assinadas por Cléa Costa, Suyara Artiaga, Luiz Olinto, André Baiocchi, Gilvan Cabral, Divino Diesel e Ednaldo Queiroz. As esculturas que compõem a mostra trazem formas de expressões variadas que vão do abstrato ao geométrico, passando pelo figurativo surreal e são trabalhadas em materiais como bronze, cerâmica, madeiras nobres como Pau-Bbrasil e Jatobá, resina e ferro, entre outros. A artista plástica Maria Guilhermina, na ocasião representada por seu amigo e professor Jayi Fernandes Sobrinho, ressaltou sua satisfação ao ser convidada para expor parte de seu acervo no evento. “O escultor é um operário braçal, que quer extrair do bloco de pedra ou da tora de madeira sua criação eternizada”. Durante a abertura da exposição Esculturas no Jardim da Justiça, o músico Marcos Jardim interpretou a canção Rio Vermelho, com participação especial da cantora e servidora do TJGO, Mara Cristina. A exposição segue até o dia 20 de outubro, das 8 às 18h30, seguindo as regras sanitárias de prevenção à covid-19. Também estiveram presentes na abertura da exposição, o desembargador Anderson Máximo de Holanda, a juíza auxiliar da Presidência, Sirlei Martins da Costa, os juízes auxiliares da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás (CGJGO), Gustavo Assis Garcia e Ricardo Dourado, o juiz e escritor Abílio Wolney Aires Neto e  o diretor do Centro de Comunicação Social do TJGO, jornalista Luciano Augusto. (Texto: Carolina Dayrell - Fotos: Wagner Soares - Centro de Comunicação Social do TJGO)
27/09/2021 (00:00)
Visitas no site:  12885735
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia