Segunda-feira
16 de Setembro de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
30ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
33ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
31ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
30ºC
Min
22ºC
Poss. de Panc. de Ch

Controle de Processos

Faculdade Anhanguera realiza júri simulado no TJSP

Alunos reviveram caso real.           A histórica Sala Desembargador Paulo Costa, como é denominado o Salão do Júri do Palácio da Justiça, recebeu na última sexta-feira (6) alunos e professores da Faculdade Anhanguera, unidade Belenzinho, para a realização de júri simulado. A prática permite que alunos treinem a oratória e coloquem em prática os conhecimentos adquiridos nas aulas teóricas, entre outros benefícios. Estudantes do 1º ao 10º semestre atuaram como advogados, promotores, jurados, testemunhas, réus e serventuários. Um dos professores da instituição, Anderson Akira Watanabe, presidiu o júri.         A simulação foi baseada em um caso verídico, ocorrido em Ponta Grossa e com trânsito em julgado, no qual o réu, integrante de uma gangue local, atirou e matou integrante de gangue rival. O júri simulado foi organizado pela coordenadora do curso de Direito, Eliana Berta Fernandes, e contou com a participação de 45 alunos e cerca de 60 convidados entre professores, advogados e familiares. “É recompensador poder unir uma atividade prática e jurídica na casa do Tribunal de Justiça, um lugar tão magnifico”, ressaltou Fernandes.         No júri simulado, a estudante Catia Cilene Oliveira Cruz atuou como parte do corpo de jurados e garante que o dia será lembrado por muito tempo. “Foi muito gratificante poder ter essa experiência. Nesse caso uma vida se foi, mas outra ficou. Temos que ser cuidadosos” afirmou.         Em decisão por maioria de votos, o júri simulado decidiu pela absolvição do réu pelo crime de homicídio. Já pelo crime de posse de arma, ele foi julgado culpado e teve a pena, de 2 anos de reclusão, revertida em restrição de direitos e pagamento de multa.           As visitas monitoradas e os júris simulados no Tribunal de Justiça de São Paulo são agendados pela Diretoria de Relações Institucionais, pelo telefone (11) 3117-2596.                    imprensatj@tjsp.jus.br
10/09/2019 (00:00)
Visitas no site:  4088599
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia