Segunda-feira
26 de Outubro de 2020 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Controle de Processos

Gestão ambiental: reunião com coordenadores regionais marca abertura da V Primavera Copegam

A Coordenadoria Permanente de Gestão Ambiental do Tribunal de Justiça do RN realizou nessa quarta-feira (23), por meio de reunião virtual, a abertura da quinta edição da Primavera Copegam, com mediação da juíza coordenadora estadual Fátima Soares e participação do secretário geral do TJRN, Lindolfo Sales, e também dos respectivos magistrados coordenadores dos polos regionais da Copegam. A V Primavera Copegam faz parte do calendário sustentável do Poder Judiciário potiguar e tem a finalidade de reforçar o compromisso da Justiça com a sustentabilidade, através de ações educativas que trabalham a conscientização socioambiental de seus integrantes e da população. A juíza Fátima Soares enfatizou a importância de abrir esse espaço de diálogo e troca de experiências entre os diferentes coordenadores regionais na busca de melhores soluções institucionais para questões ambientais, as quais também foram afetadas pelo contexto da pandemia da Covid-19. Responsável por coordenar a regional Oeste, a juíza Cintia Medeiros alertou a respeito da necessidade de mais recursos, tanto material como humano, para implantação dos objetivos buscados pela Copegam. Ela destacou a possibilidade de parcerias e acordos de cooperação com a Universidade Federal do Semiárido (Ufersa) para ampliação de ações e utilização de conhecimento especializado em áreas como a reciclagem de lixo orgânico, descarte de lixo eletrônico e paisagismo. O magistrado Michel Mascarenhas, responsável pela regional Trairi, ressaltou que com a pandemia foi possível notar o grande impacto das atividades humanas no meio ambiente. Ao mesmo tempo foi percebido o teletrabalho como uma alternativa que manteve a produtividade do Judiciário e forneceu resultados positivos para o meio ambiente, gerando economia de energia, água, descarte de materiais eletrônicos, reduzindo também a poluição de automóveis. O coordenador da regional do Mato Grande, juiz Cleudson Vale, destacou dentre os avanços conseguidos pela Copegam, a adesão do TJRN à Agenda A3P que determina a criação de núcleos socioambientais e implantação do Plano de Logística Sustentável do Poder Judiciário (PLS) com o objetivo de reduzir despesas, aplicar de forma eficiente os recursos e promover o uso consciente de materiais. A necessidade de pulgar os avanços ambientais conseguidos na atual gestão em razão do processo de digitalização das ações, gerando grande economia no consumo de papel foi frisada pelo magistrado Marcus Vinícius Pereira Júnior, coordenador da regional do Seridó. E solicitou o estabelecimento de metas anuais para facilitar o planejamento de atividades da Copegam. O juiz ainda lembrou ações bem-sucedidas da Copegam, como o projeto Elefante Verde e o Ecoporto. Já o juiz Tiago Neves, da regional Agreste, esclareceu que está desenvolvendo um projeto de utilização sustentável dos recursos naturais nessa região, como as lagoas do Bonfim e de Arituba, para que as atividades econômicas e turísticas sejam realizadas de forma harmônica com a preservação ambiental. Por fim, o secretário geral Lindolfo Sales lembrou que a mudança de cultura e de consciência exige esforço contínuo da sociedade e dos gestores públicos. De modo que ele encara com satisfação o empenho e dedicação demonstrada por essa nova geração de gestores tão atentos à questão ambiental.  
25/09/2020 (00:00)
Visitas no site:  8951371
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia