Sexta-feira
03 de Julho de 2020 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
23ºC
Min
15ºC
Parcialmente Nublado

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
24ºC
Min
14ºC
Parcialmente Nublado

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
26ºC
Min
15ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
29ºC
Min
16ºC
Predomínio de

Controle de Processos

IGUALDADE | Desembargador Joaquim Figueiredo reconhece contribuição dos afrodescentes à cultura brasileira

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), desembargador Joaquim Figueiredo, afirmou que os afrodescentes têm o respeito e o reconhecimento do Poder Judiciário Estadual na luta pela dignidade e igualdade social. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (20) – Dia da Consciência Negra – na presença da desembargadora Angela Salazar (presidente da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJMA), do ex-presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE), José Bernardo Silva Rodrigues, de lideranças do movimento negro de São Luís e servidores do TJMA. Para o desembargador Joaquim Figueiredo, é de suma relevância reconhecer a importância dos afrodescendentes no desenvolvimento e na construção da sociedade brasileira, preservando os valores culturais, históricos, sociais e econômicos decorrentes da influência africana no Maranhão e no país. Na ocasião, o desembargador José Bernardo Silva Rodrigues disse que a luta dos negros contra a discriminação racial e a desigualdade social exige uma profunda reflexão, sob o ponto de vista da Constituição Federal, onde estão estabelecidos os direitos que devem ser protegidos e respeitados. A desembargadora Angela Salazar, por sua vez, afirmou que o acesso aos direitos garantidos à população negra na Carta Magna implica em profundas mudanças na sociedade. Na oportunidade, o presidente na Associação Cultural de Tambor de Crioula do Maranhão, Paulinho Dimaré Bertholdo e outras lideranças do movimento presentes agradeceram ao presidente do Tribunal de Justiça pelo caráter democrático do diálogo estabelecido com os grupos afrodescentes de São Luís. Ao final, foi entregue ao presdente do Tribunal de Justiça um documento com várias ponderações sobre igualdade racial consideradas pertinentes pelos integrantes do movimento negro.   Comunicação Social do TJMA asscom@tjma.jus.br (98) 3198.4370
20/11/2019 (00:00)
Visitas no site:  7514901
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia