Sexta-feira
18 de Outubro de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
33ºC
Min
23ºC
Pancadas de Chuva a

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
28ºC
Min
24ºC
Nublado com Pancadas

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
25ºC
Min
21ºC
Chuva

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
23ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Controle de Processos

Juíza Amini Haddad participa de audiência na Câmara Federal

 A juíza Amini Haddad Campos, do Juizado Especial Criminal da Comarca de Várzea Grande e professora-adjunta da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), participou nesta terça-feira (8 de outubro) de audiência pública na Câmara dos Deputados sobre o tema “Aperfeiçoamento de instrumentos de proteção dos direitos da mulher”.   “A audiência pública realizada na Câmara Federal trouxe debates preciosos sobre as políticas públicas à equidade nos meios educacionais, informativos do setor público e de propagação jornalística. De igual forma, também dimensionou políticas públicas judiciárias que sejam hábeis aos atendimentos nas vulnerabilidades, como no caso da prestação de alimentos aos infantes”, explicou a magistrada.   Segundo ela, hoje pela manhã ela pôde contribuir com dois projetos de lei - PL 1943 e 1944 -, que dimensionam políticas informativas da mídia para a equidade e também à formação educacional dos direitos e deveres em equidade, entre homens e mulheres no ambiente laboral.   “Agradeço aos deputados Rosa Neide e Emanuel Pinheiro Neto, pela atuação nas ações de interesse nacional voltado às vulnerabilidades, com destaque para a perspectiva da violência de gênero contra as mulheres. A contribuição de todos é de suma importância para o enfrentamento dos casos de abusos sexuais e morais, dos assédios, exploração sexual de meninas, tráfico internacional de mulheres e meninas, violência doméstica, perturbação ofensiva sexual, feminicídios, dentre tantos outros crimes que estão dimensionados numa cultura de apropriação e desumanização do feminino”, asseverou.   A juíza salientou ainda ser preciso construir diálogos à equidade de gênero entre homens e mulheres, “inseridos na pauta da ODS-5 da ONU (Agenda 2030) para que tenhamos uma sociedade equilibrada e alicerçada na valorização igualitária da dignidade entre os sexos. Em Mato Grosso, temos contribuído com a política participativa da Câmara Setorial de Políticas públicas para a Equidade, da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, voltada à situação das mulheres vítimas da violência de gênero”, discorreu.   Amini Haddad também elogiou a atuação da desembargadora Maria Erotides Kneip a frente da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cemulher) do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). “Largas ações estão sendo implementadas, sob a Presidência da desembargadora Maria Erotides Kneip. A mesma é incansável, competente e dedicada! Assim, temos alcançado uma majoração da participação de mulheres no debate público de perfil inclusivo”, assinalou.   A magistrada aproveitou a oportunidade para destacar a importância de cada um, homens e mulheres, fazerem a sua parte na construção de uma sociedade mais equilibrada e alicerçada na equidade, “onde não tenhamos que enfrentar as estatísticas aterrorizantes da violência sexual e tantos outros crimes listados, a exemplo dos feminicídios, onde as mulheres são mortas por desejarem reconstruir suas vidas pondo um fim ao relacionamento abusivo. Elas morrem por tentarem escrever as suas histórias sem a presença e controle do agressor. Este, por se sentir proprietário, se imagina no direito determinar a vida ou a morte da mulher.”   Também participaram da audiência pública a coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria Pública em Mato Grosso, Rosana Leite Antunes de Barros; e a advogada especialista em causas de violência doméstica no Distrito Federal Andrea Costa.     (65) 3617-3393/3394      
Visitas no site:  4485141
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia