Quarta-feira
17 de Abril de 2024 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Chuva

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
35ºC
Min
27ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Controle de Processos

PNUD abre vagas para programa do CNJ sobre direitos humanos e acesso à Justiça

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) seleciona dois profissionais com experiência na atuação de temas que envolvam os direitos humanos.  As vagas são para coordenador e analista técnico de coordenação de projetos de Direitos Humanos. Os selecionados trabalharão remotamente em ações voltadas ao atendimento da Justiça a crianças e adolescentes abrigados, mulheres, populações indígenas e demais povos e comunidades tradicionais, pessoas LGBTQIA+, em situação de rua, idosas, pessoas com deficiência (PcD) ou vulnerabilizadas por questões socioambientais. O trabalho também envolve o aperfeiçoamento da atuação do Poder Judiciário em casos relacionados aos desaparecimentos involuntários e forçados de pessoas e ao combate ao racismo nas instâncias judiciárias. Os candidatos às duas vagas devem ter diploma universitário e mestrado em Ciências Humanas, Ciências Sociais, Direitos Humanos, Direito, Administração, Gestão Pública ou áreas afins. Na função de coordenador, a pessoa selecionada atuará na coordenação geral do projeto junto às equipes do PNUD e do CNJ e em estreita colaboração com a gerente sênior de Projetos do PNUD. As atividades incluem planejamento, discussão estratégica e acompanhamento da implementação do trabalho dos diferentes eixos, garantindo a coesão entre eles. Saiba mais sobre a vaga de coordenador de projetos de direitos humanos Quem concorrer à vaga de analista técnico de coordenação de projetos de Direitos Humanos precisa ter domínio de temas vinculados à gestão administrativa de projetos, aos direitos humanos e ao acesso à Justiça, a partir de uma visão interseccional dos temas. Os selecionadores também vão avaliar a capacidade dos candidatos de participar de discussões técnicas sobre os eixos de trabalho a ser desenvolvido. Saiba mais sobre a vaga de analista técnico de coordenação de projetos de direitos humanos Os selecionados vão atuar em iniciativa para desenvolver estratégias e subsídios para o fortalecimento das capacidades do Poder Judiciário brasileiro na promoção de direitos humanos, proteção dos direitos socioambientais e fortalecimento do acesso à Justiça, com foco no atendimento das necessidades de populações estruturalmente vulnerabilizadas, sistematizando, assim, os alicerces ambiental, social e de governança da Agenda 2030 no Poder Judiciário. Texto: Margareth Lourenço Edição: Sarah Barros Agência CNJ de Notícias
28/02/2024 (00:00)
Visitas no site:  22333567
© 2024 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia