Terça-feira
02 de Março de 2021 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
31ºC
Min
23ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
33ºC
Min
24ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
33ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Sexta-feira - Rio de Janeir...

Máx
33ºC
Min
24ºC
Chuva

Controle de Processos

Presidente do TJGO e reitor da UFG inauguram Cejusc com sede na Faculdade de Direito

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Walter Carlos Lemes, instalou na Universidade Federal de Goiás (UFG) a décima unidade do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da sua gestão – além do Cejusc da Saúde. A solenidade foi realizada nesta segunda-feira (18), na Faculdade de Direito da UFG, no Setor Universitário, onde funcionará o Centro e onde também está instalado o 4ª Juizado Especial Cível da comarca de Goiânia.  Em seu discurso, o desembargador-presidente voltou ao ano de 1969, quando ingressou na Faculdade de Direito da UFG como estudante, enaltecendo seus ilustres professores, relembrando sua trajetória ao começar como estagiário de advocacia ainda no segundo ano e todos as conquistas e cargos que ocupou até chegar à Presidência do Poder Judiciário goiano. “Esse é um templo que deve permanecer sempre com essa performance da educação de qualidade”, ressaltou. Walter Carlos Lemes comentou que a pandemia do coronavírus impôs situações jamais imaginadas e desafios para sua gestão e, mais uma vez, destacou a harmonia entre os Poderes. “Quando assumi como presidente do TJGO, busquei a harmonia entre os Poderes e aproximação com todas as instituições para projetos e soluções de problemas. Esse Cejusc na UFG demonstra essa parceria e chega para o bem de todos que utilizam o Poder Judiciário goiano, e representa nossa valorização da política da conciliação”, enfatizou.Essa parceria entre TJGO e UFG também foi exaltada pelo reitor da UFG, professor Edward Madureira Brasil, ao lembrar a doação de computadores para os alunos de baixa renda da Universidade feita pela gestão do desembargador Walter, em setembro do ano passado. “O Cejusc será um campo para nossos estudantes e, ainda, reforça os laços entre o Poder Judiciário e a Universidade. Além disso, a instalação do Cejusc demonstra o apoio à nossa instituição, que está aqui para servir a sociedade.”O fortalecimento da política da conciliação durante a gestão do desembargador Walter Carlos Lemes, com a instalação de novas unidades do Cejusc na capital e interior, foi evidenciado pelo diretor do Foro da comarca de Goiânia e juiz coordenador adjunto do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Soluções e Conflitos, Paulo César Alves das Neves. Para o magistrado, “o Cejusc traz o que de melhor a população espera do Judiciário, que é uma solução rápida do problema, com baixo custo e qualidade, pois as próprias partes participam da construção de um desfecho para o litígio. Capacidade de atendimento De acordo com o juiz Murilo Vieira de Faria, que é titular do 4ª Juizado Especial Cível da comarca de Goiânia e foi designado juiz coordenador do Cejusc da UFG, o Centro terá capacidade de atender uma média de 200 pessoas por dia. O espaço conta com sete salas, com possibilidade de ampliação para dez. O magistrado fez um breve histórico do movimento da conciliação em Goiás, salientado que o TJ de Goiás foi um dos pioneiros do País, com a criação de um centro de pacificação em 2009, em Uruaçu. Murilo Vieira de Faria – juiz da comarca na ocasião – e um grupo de magistrados, conceberam o projeto e o apresentaram ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) à época, ministro Gilmar Mendes, que participou da inauguração em Goiás. “Esse é um momento de muita alegria para todos que trabalharam no projeto e também uma responsabilidade muito grande. Aqui será um espaço para beneficiar a comunidade jurídica e a população carente”, disse o juiz Murilo Vieira de Faria.Diretora da Faculdade de Direito da UFG, a professora Bartira Macedo de Miranda Santos, narrou que a Faculdade é a mais antiga de Goiás – 1898 – mas que está sempre buscando ser jovem e evoluir, para produzir conhecimento jurídico de qualidade. “Com parcerias, como essa com o Tribunal de Justiça, queremos contribuir com nosso espaço e recursos humanos para beneficiar não só a comunidade jurídica, como também toda a sociedade goianiense”.Prestigiaram o evento na Faculdade de Direito da UFG os desembargadores Guilherme Gutemberg Isac Pinto e Anderson Máximo de Holanda, os juízes auxiliares da Presidência Cláudio Henrique Araújo de Castro e Fabiano Abel de Aragão Fernandes, os magistrados Maurício Porfírio Rosa, André Reis Lacerda e Gustavo Braga, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e professores da UFG. (Texto: Daniela Becker / Fotos: Wagner Soares - Centro de Comunicação Social do TJGO). 
18/01/2021 (00:00)
Visitas no site:  10305448
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia