Sexta-feira
15 de Novembro de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
28ºC
Min
24ºC
Nublado e Pancadas d

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
27ºC
Min
21ºC
Nubl. c/ Poss. de Ch

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
26ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
27ºC
Min
22ºC
Possibilidade de Chu

Controle de Processos

Termina o julgamento de pichadores que mataram dentista

Agora  todos seis acusados já foram julgados e condenados. O 5º Tribunal do Júri condenou hoje (18) os dois últimos do grupo de seis pichadores envolvidos na morte do dentista Wellinton da Silva e tentativa de homicídio contra seu pai, Manoel Antônio da Silva. Aloisio Pires da Silva foi condenado 36 anos, seis meses e 20 dias de reclusão e três meses de detenção, somada ao pagamento de 10 dias-multa no valor unitário mínimo legal; e  Lucas Rafael de Siqueira Nunes a 30 anos, sete meses e 16 dias de reclusão e três meses de detenção, mais 10 dias-multa no valor unitário mínimo legal, ambos  em regime fechado. Os jurados reconheceram que os acusados praticaram um homicídio consumado e uma  tentativa de homicídio, triplamente qualificados (motivo fútil, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas). Em sua decisão, a juíza Giovanna Christina Collares destaca o fato de que os crimes “foram praticados com acentuada frieza, pois os acusados agrediram, sem piedade, uma das vítimas até a morte, em circunstâncias reveladoras de brutalidade incomum”. Ademais, prossegue a magistrada na sentença, “as consequências foram especialmente nefastas para  a vítima Manoel Antônio da Silva, a qual afirmou que ‘os eventos acabaram com a sua família’, somando-se, ainda à sua atual condição física , pois teve o seu braço direito amputado” Os crimes ocorreram em agosto de 2016, quando os seis acusados agrediram violentamente as vítimas, quando estas reclamaram por eles estarem pichando os muros da residência. Este foi o terceiro julgamento do caso, que já condenou outros quatro participantes no crime a penas entre 26 e 43 anos de reclusão, todos em regime fechado.     Processo nº 0004844-41.2017.8.26.0052       (texto) / XX (foto) imprensatj@tjsp.jus.br      
18/10/2019 (00:00)
Visitas no site:  4831442
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia