Quarta-feira
17 de Abril de 2024 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Chuva

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
35ºC
Min
27ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Controle de Processos

Transparência: relatório Justiça em Números está disponível em inglês e espanhol

Principal fonte de dados sobre o Poder Judiciário brasileiro, o Relatório Justiça em Números está, agora, disponível em inglês e espanhol. Os Relatórios JN 2022 (ano base-2021) e 2023 (ano-base 2022) podem ser conferidos no portal do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Este ano, a previsão é que o levantamento – com informações relativas ao ano de 2023 – seja editado nessas duas línguas até o final do ano. Produzidos com informações de 91 tribunais, o Justiça em Números apresenta indicadores que mensuram quantitativos processuais e orçamentários dos tribunais do Brasil, contribuindo para transparência ativa do Poder Judiciário desde 2005. Constam do relatório detalhamentos sobre a estrutura da Justiça brasileira, relativos a litigiosidade, indicadores e análises sobre a realidade dos tribunais brasileiros. Acesse as versões traduzidas do relatório:  Numbers in Justice 2023 (inglês) Justicia en Cifras 2023 (espanhol) Além de dar publicidade internacional dos dados quantitativos da Justiça, as versões traduzidas do Justiça em Números possibilitam a compreensão do ferramental desenvolvido e aperfeiçoado ao longo de 25 anos e utilizado para conferir a produtividade de juízes e tribunais. “São notórios o progresso e a eficiência empreendidos no Judiciário com o advento do CNJ, na reforma judiciária levada a cabo em 2004, destacando-se o respeito e apreço pelo trabalho técnico desenvolvido a partir de indicadores e metodologias genuinamente brasileiras utilizadas na mensuração e transparência do Judiciário”, afirmou o presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso. O relatório é produzido desde a instalação do CNJ e, a cada ano, ganha atualização, o que permite o monitoramento do desempenho e o planejamento de projetos futuros e políticas públicas pelos gestores do Judiciário. Em termos de accountability (prestação de contas), a pulgação dos relatórios em língua inglesa e espanhola também está relacionada a possibilidade de avaliação da eficiência do sistema de Justiça por órgãos internacionais como o Banco Mundial e a Comissão Europeia para a Eficiência da Justiça (CEPEJ). Confiabilidade Na avaliação da diretora-executiva do Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ (DPJ), Gabriela Moreira de Azevedo, a tradução não somente amplia a pulgação de seu conteúdo, inclusive em pesquisas internacionais, como aumenta a credibilidade dos dados produzidos. “Alguns de nossos indicadores são similares aos praticados pela comunidade internacional, como no caso dos magistrados por cem mil habitantes e dos casos novos por 100 mil habitantes. Isso permite comparações e estudos mais exatos, confiáveis”, diz. O Justiça em Números contempla dados dos 27 Tribunais de Justiça Estaduais (TJs), dos seis Tribunais Regionais Federais (TRFs), dos 24 Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs), dos 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), dos três Tribunais de Justiça Militar Estaduais (TJMs), do Superior Tribunal de Justiça (STJ), do Tribunal Superior do Trabalho (TST), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Superior Tribunal Militar (STM). Texto: Regina Bandeira Edição: Thaís Cieglinski Agência CNJ de Notícias
29/02/2024 (00:00)
Visitas no site:  22333598
© 2024 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia