Sábado
24 de Agosto de 2019 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
25ºC
Min
15ºC
Possibilidade de Chu

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
26ºC
Min
17ºC
Possibilidade de Chu

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
27ºC
Min
18ºC
Parcialmente Nublado

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
27ºC
Min
18ºC
Predomínio de

Controle de Processos

Treinamento in loco auxilia nas orientações sobre PJe nos Juizados Especiais

Servidores dos Juizados Especiais Cíveis da Capital já estão utilizando o Processo Judicial Eletrônico (PJe) no ambiente de trabalho. Ao longo desta semana, instrutores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso estarão in loco promovendo o projeto ‘On the Job’, que vai auxiliar nas dúvidas, já que a partir desta segunda-feira (12 de agosto), todos os processos que forem protocolados nessas unidades serão feitos de forma online. Os facilitadores estarão nos Juizados do complexo Maruanã e Fórum de Cuiabá.   Essa implantação do PJe é uma medida que está no plano de expansão do sistema na Justiça Estadual de Mato Grosso e atende também a projeção da gestão 2019/2020 de ter todas as unidades do Poder Judiciário utilizando o sistema até 2020.   Também nesta segunda-feira foi cadastrada a primeira ação pelo PJe, na Central de Protocolo do Juizado do Maruanã. Lá mesmo, o instrutor Fidélis Cândido Filho orientou e tirou dúvidas dos servidores.   “Esse suporte é essencial porque quando as pessoas recebem o treinamento, recebem muitas informações, principalmente servidores de secretarias e gabinetes e quando começam a trabalhar com o sistema surgem dúvidas. Por isso, o Tribunal desenvolveu o ‘On The Job’, para acompanhar os trabalhos”.   Quem aprovou a ideia de receber as orientações no local de trabalho foi o gestor do Protocolo do Juizado Especial do Complexo Maruanã, Marcelo Bulhões. São muitas as tarefas a serem executadas, por isso afirma que “foi a melhor coisa que poderia ser feito, porque não temos tempo de nos deslocar até o tribunal”, disse, ao ressaltar que na hora o instrutor auxilia quando surge os questionamentos.   Para o gestor, a expectativa é que a partir de agora, com a implantação do PJe nos juizados, os trâmites serão muito mais rápidos, beneficiando também a população que ingressa com os processos judiciais.   O professor Raulim Galvão é o autor da primeira ação eletrônica, citada acima. Ele ingressou com processo contra uma instituição de ensino após ter o nome negativado indevidamente e, com isso, ficou impossibilitado de comprar um imóvel. No momento em que estava fazendo o protocolo, pôde acompanhar o treinamento dado aos servidores. “Espero que meu processo tenha celeridade tendo em vista a urgência que preciso para efetuar o financiamento de uma casa. Com o processo eletrônico espero que tudo seja resolvido o quanto antes”, falou.   A implantação do PJe em Mato Grosso teve início em 2011 e hoje é realidade em toda a 2ª Instância, nas unidades judiciais com competência cível da Entrância Especial, 3ª Entrância, 2ª Entrância e 1ª Entrância, nos Juizados Especiais Cíveis e de Fazenda Pública, com exceção das varas cíveis das Comarcas de Barra do Bugres, Barra do Garças e Tangará da Serra. Essas unidades restantes estarão inseridas no PJe até o final de 2020, totalizando 100% de implantação, segundo o cronograma.   Leia matérias relacionadas: Juizados de Cuiabá começam a trabalhar com PJe a partir do dia 12 de agosto   Agilidade processual: Processo Eletrônico otimiza trabalho da 2ª Vara de Direito Bancário            
Visitas no site:  3819181
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia