Quarta-feira
25 de Maio de 2022 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
26ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
25ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Sexta-feira - Rio de Janeir...

Máx
26ºC
Min
21ºC
Predomínio de

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
29ºC
Min
22ºC
Predomínio de

Controle de Processos

Varas Estaduais irão atuar no combate à lavagem de dinheiro e ao crime organizado

"As Unidades Judiciais instaladas hoje para atuação no  combate à organização criminosa e ao crime organizado é um marco significativo no Judiciário, demonstrando que a lei deve ser cumprida  e que a Justiça está atenta sobre a atuação destas organizações que agem de forma ilegal". A declaração foi do Presidente do TJ, Desembargador Voltaire de Lima Moraes, durante o Ato de Instalação da 1ª e 2ª Varas Estaduais de Processo e Julgamento dos Crimes de Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro e do 2° Juizado da 6ª Vara Criminal da Comarca de Porto Alegre.  O Desembargador disse ainda que "o Judiciário cada vez mais precisa acompanhar a evolução e as demandas surgidas na sociedade e a lavagem de dinheiro é um problema que aflige muito a todos,  pois resulta na diminuição de recursos públicos que poderiam ser aplicados em áreas essenciais como a educação  e acabam sendo desviados para  finalidades ilícitas que precisam ser combatidas com rigor pelo Poder Público". A Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak, em seu pronunciamento, afirmou que a iniciativa irá contribuir para melhorar a segurança pública no Estado, acrescentando que a atual Administração sempre incentivou e promoveu melhorais na área da jurisdição criminal. Ela explicou que as instalações promovidas hoje são resultantes de transformações de Juizados e Varas que passarão a atuar especificamente nas áreas do combate ao crime organizado e lavagem de dinheiro.  Já o Diretor do Foro da Comarca de Porto Alegre, Juiz de Direito Márcio André Keppler Fraga, destacou que o Judiciário do Rio Grande do Sul mais uma vez atuará na vanguarda, promovendo uma iniciativa inovadora que vai auxiliar o Estado no combate à criminalidade. "Hoje temos nesta cerimônia um tema recorrente na agenda nacional há muito tempo, no caso a segurança pública, que é um dos anseios da nossa população ", concluiu. Conforme as instalações, o 1º Juizado da 1ª Vara Estadual de Processo e Julgamento dos Crimes de Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro  é oriundo da transformação da 17ª Vara Criminal da Comarca de Porto Alegre. Já o 2º Juizado da 1ª Vara da mesma matéria é resultante da transformação do 2º Juizado da 16ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, enquanto que 1º Juizado da 2ª Vara foi criado a partir da modificação do 1º Juizado da 15ª Vara da Fazenda Pública da Capital. O 2º Juizado da 2ª Vara Estadual de Processo e Julgamento dos Crimes de Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro é oriundo da adequação do 2º Juizado da 15ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Porto Alegre, e o 2º Juizado da 6ª Vara Criminal da Comarca de Porto Alegre é decorrente da transformação do 1º Juizado da 16ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Porto Alegre.  Todas as Unidades Judiciais são de entrância final. Atuarão nas Varas ligadas ao combate ao Crime Organizado e Lavagem de Dinheiro os magistrados Marcos La Porta da Silva, Ricardo Petry Andrade e Cláudia Junqueira Sulzbach. A 6ª Vara Criminal contará com as juízas   Annie Kier Herynkopf, Daniela Azevedo Hampe. Também prestigiaram a solenidade o representante da Procuradoria-Geral do Estado, Victor Herzer da Silva, a Vice-Presidente da OAB do Rio Grande do Sul, Neusa Bastos, a 1ª Vice-Presidente do TJRS, Desembargadora Liselena Schifino Robles Ribeiro, o 2º Vice, Desembargador Ícaro Carvalho de Bem Osório, a Juíza-Corregedora Coordenadora, Cristiane Hoppe, os Juízes Corregedores Luís Antônio de Abreu Johnson, que também integra o Conselho de Relações Institucionais, André Vorraber Costa, André de Oliveira Pires e Geneci Ribeiro de Campos e o Juiz de Direito Ricardo Petry Andrade.      
21/01/2022 (00:00)
Visitas no site:  15391066
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia